quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Por que tirar músicas de ouvido é tão difícil?


Quando eu começei a tentar tocar guitarra - porque tocar mesmo eu não tocava, só tentava - eu sentia uma enorme necessidade de tirar músicas de ouvido. Pensava que se pudesse fazer isto não precisaria de ninguém para me ajudar no meu desenvolvimento como guitarrista. Se os grandes mestres da guitarra tinham imortalizado licks, técnicas, acordes, riffs e escalas em seus álbuns, então bastaria tirar de ouvido o que eles estavam tocando e eu seria capaz de tocar o que tocavam. Mais ainda, pensava que assim eu poderia pensar como eles pensavam, ou compor como eles.

Bem, duas coisas eu aprendi:

A primeira é que eu nunca vou pensar como eles pensavam. Posso até extrair alguma idéia tirando de ouvido, mas nunca vou pensar exatamente como eles pensavam, pois o que saía dos dedos, das guitarras e dos amplificadores de meus guitarristas preferidos era fruto de uma trajetória musical que cada um percorreu até encontrar o seu próprio caminho.

A segunda é que, por outro lado, tirar de ouvido ajuda, e muito, um músico a desenvolver seu ouvido, assim como seu senso melódico e ainda ajuda na hora de dar uma aula de guitarra.

Partindo dessa segunda assertiva, de que tirar de ouvido contribui para o desenvolvimento de um músico, é que vou me dedicar a dar algumas dicas, depoimentos e conselhos para que você que está com dificuldade de tirar de ouvido possa alcançar esta meta.

Primeiramente, considere que existem certos conhecimentos e meios para facilitar esta tarefa. Assim também, existem vários obstáculos que devem ser evitados ou eliminados para obter êxito. Mas antes vou contar minha breve história.

Uma breve história

Quando começei a tirar de ouvido alguns trechos das minhas músicas preferidas, eu não conseguia tirar tudo 100%.

Hoje, que já toco há dez anos ou mais, devo conseguir tirar certo cerca de 96% a 98% das músicas ou melodias que gosto, mas quando começei se eu tirasse 80% já era "aquela coca-cola toda".

Eu chegava pra algum amigo guitarrista e dizia: _Saca só essa parada do Led que eu consegui tirar aqui véi! e com um sorriso sarcástico no rosto, logo ele dizia: _Cara, até consegui adivinhar qual a música você tentou tirar, mas tá meio fora. O cara era até generoso demais, dizia que tava meio fora o que na verdade estava tudo errado.

Mas eu continuei tentando. pegava o controle do aparelho de som, colocava uma música que eu gostava pra tocar e ia apertando play e pause, até conseguir tirar parte por parte da música. Às vezes eu tinha que ficar voltando 10 segundos da música pra escutar de novo várias vezes, até conseguir tirar mais ou menos certo.

Muitas vezes eu mesmo sabia que não tinha tirado tudo certo, mas tentava tirar o que mais se aproximasse do original. Outras vezes eu achava que tinha tirado tudo perfeito, mas quando pegava a tab, ou a partitura da música, percebia que tava muita coisa errada.

Bom, atualmente estou com um ouvido bem melhor, mas se não consigo tirar algo perfeito da primeira vez, paro, descanso e volto num outro momento pra terminar o serviço, e aproveito pra corrigir alguns erros. Nada funciona direito com um corpo e mente cansados. Respeite seus limites fisiológicos.

Fatores importantes

Algumas coisas vão facilitar sua tarefa, outras vão te atrapalhar:

a) concentração: observe antes de tudo em que ambiente você está tentando tirar de ouvido. Se for um ambiente que propicie uma boa concentração, isto é, ouvir bem o que precisa ser tirado, você já está com 50% de chances de tirar certo. Se o ambiente não te deixa ficar concentrado a dificuldade aumenta sensivelmente;

b) influência da tecnologia: saiba que a maioria das músicas já gravadas foram feitas em estéreo. Isto significa que se você está escutando uma música num aparelho de CD Player convencional, com duas caixas acústicas, alguns instrumentos vão tocar somente, ou principalmente, na caixa esquerda, enquanto os outros tocarão mais na direita. Desligar uma das caixas pode te ajudar a ouvir o som de  guitarra melhor, mais nítido. Experimente!. Contudo, fazendo isto você corre o risco de perder parte do som gravado que foi mixado para ressoar mais forte na outra caixa acústica. Se estiver começando a tirar de ouvido desligar uma das caixas poderá te ajudar. Mas, a partir do momento em que seu ouvido estiver mais apurado, tente tirar com as duas caixas ligadas e deixe que seu ouvido te diga como separar os sons e como perceber o efeito do estéreo;

c) conhecimento de teoria musical: saber teoria musical vai facilitar muito o seu serviço. Se souber como é formado o campo harmônico (maior ou menor), os intervalos (terças, quintas, sétimas, etc...) as escalas (pentatônicas, dom-dim, modos do campo harmônico, escala menor harmônica, etc...) e os acordes (maior, menor, de sétima menor, de sétima maior, diminutos, aumentados, clusters, etc...), com certeza isto te dará um caminho por onde trilhar. Por exemplo, se começa a tirar uma música que tem os acordes de A, C#m, D e E, você já saberá que está no tom de Lá maior e fica mais fácil encontrar os próximos acordes da música, que estarão dentro da mesma tonalidade. Porém, pode acontecer de alguns acordes não se encaixarem bem no tom, então você precisará de conhecimentos mais profundos, tais como acordes de empréstimo modal (ex.: do tom maior para o menor), diminutos ou aumentados que estão fora do tom e são usados como passagem, entre outras teorias. Acordes invertidos, ou certas tétrades também podem complicar sua vida. Por exemplo, talvez você não esteja conseguindo tirar de ouvido um acorde de uma música em Lá maior porque talvez ele seja um acorde invertido (Ex.: E/G#) ou seja uma tétrade com 6ª e nona;

d) o baixo dos acordes: use o baixo como guia. Se você começa tirando o baixo pode ficar mais fácil tirar os acordes. Por exemplo, você está tirando uma música e começa tirando os baixos. Então você encontra as notas D, C#, B, G e E. Estas notas vão sugerir inicialmente, dentro do tom de Ré maior (note a importância de entender de campo harmônico), os seguintes acordes: D, C#º, Bm, G e Em. Então você começa a tocar estes acordes e vê que todos batem, exceto o C#º. Então, você se pergunta "por que o C#º não dá certo?", responda para si mesmo "Ah! pode ser o acorde de Lá maior em 1­ª inversão". Então em vez de tocar o C#º você toca o A/C# e encontra o acorde que estava procurando. Let the bass line guide you man!

e) use sua mente: sua mente tem capacidades incríveis. Uma vez que você tenha melhorado sua percepção auditiva das notas musicais e dos timbres (que normalmente é condicionada a perceber e identificar apenas sons que lhe auxiliem na sobrevivência e convívio social), procure gravar na sua cabeça alguma melodia que queira tirar no braço de sua guitarra e mãos à obra. O primeiro passo após conseguir tirar de ouvido é tirar também de cabeça. Quando começei a tirar de ouvido eu precisava estar escutando a música que queria tirar. Hoje em dia consigo, sem estar escutando uma música, ou uma melodia, imaginá-la, cantá-la e tirar o principal dela no braço da guitarra. Isto será muito útil quando não se lembrar de nada para tocar e alguém te disser "toca Tente outra vez (do Raul Seixas) aí bicho!".

f) Estilos musicais: Saber os fundamentos de um estilo musical podem te ajudar muito na tarefa de tirar de ouvido. Cada estilo musical tem alguns recursos largamente utilizados que tornaram-se marcantes e vão te ajudar a tirar sua música de ouvido. A maioria das canções de MPB, principalmente quando se fala em Bossa Nova, usa muitos acordes dissonantes, tétrades com sétima e nona e exige conhecimento aprofundado de harmonia. O Blues pode ser caracterizado pela progressão harmônica I-IV-V, toda realizada em acordes dominantes em 12 compassos. Os compassos de Blues são tocados primordialmente em 6X8 e 4X4. Para arranjos e solos utiliza-se muito a escala pentatônica e a blue note, além de cromatismos dentro das pentas e valoriza-se as terças dos acordes. Um lick de Blues às vezes pode parecer uma salada, que mistura a pentatônica com as terças do acorde e cromatismos. Tirar isto sem algum conhecimento prévio pode dar muita canseira. Já o Heavy Metal utiliza muitos arpejos maiores e menores. Enfim, cada estilo musical pode ter suas variações, mas de forma geral há algumas "regras" ou padrões que se bem entendidos podem facilitar a tarefa de tirar de ouvido.

g) timbre: Não se desespere! tirou de ouvido, sabe que está praticamente igual, mas ainda tem alguma dúvida? pode ser por causa da grande diferença de timbre. Dê enfoque em tirar as notas na altura certa. O timbre é outra conversa. Uma Gibson Les Paul jamais terá o timbre parecido com o seu violão Tonante. Aliás, Tonante parece até não ter timbre. Que coisa mais chocha!

h) compare com as tablaturas e partituras: Enfim, como última dica, mantenha o hábito de comparar o que tirou de ouvido com as tablaturas e partituras. Muitas vezes você percebe que seu erro foi mínimo. Percebe onde errou e fica mais esperto pra uma próxima vez. Se acontecer da tablatura ou partitura estar mais fora do que o quê você tirou, rasgue a folha e jogue fora. Na internet, principalmente, tem muita tablatura perfeita, mas tem muito lixo também. Lembre-se ainda de tocar para alguém lhe avaliar, dizer se está igual ao CD e coisas do tipo.

Se servir de conselho, quando se perguntar novamente "será que eu conseguirei tirar música de ouvido?", para e se pergunte: será que eu estou tentando fazer isto pelo caminho certo? porque certamente você pode tirar de ouvido, mas talvez não esteja utilizando os conhecimentos e os meios certos para realizar isto.

De uma coisa eu tenho certeza: tirar de ouvido não é impossível. Pode ser difícil, mas ao longo do tempo que você estiver envolvido em tocar algum instrumento seu ouvido se tornará mais hábil, assim como seu cérebro, que se expandirá para novos horizontes e lhe fará enxergar a música de uma maneira muito mais intuitiva. Tenha paciência e trabalhe para alcançar seu objetivo.

4 comentários:

  1. poxa eu sinto muita dificuldade, tenho medo de não conseguir, treino, treino e não consigo tirar nada

    ResponderExcluir
  2. Meu conselho e n~ao desista! Tem coisas que vem naturalmente com o tempo.procure sempre manter a guitarra bem afinada. Sugiro um afinador eletronico. Se voce tiver um teclado, melhor, pois nao desafina, tente tocar algumas notas no teclado e afinar na voz, pois melhora a percepcao auditiva. Se quiser mais ajuda me mande um e-mail: rcorts@gmail.com

    No mais continue acompanhando o blog, ando meio sem tempo, mas em breve volto com mais artigos legais. Keep on rocking!

    Rafael.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia! olha só eu tento tocar violão a mais ou menos uns 6 anos, tenho amigos que nunca foram para aula de violão e tiram qualquer música de ouvido, é impressionante, sempre pesquisei cifras na internet, mas isso eu não me conformo, tento achar algum tutorial que possa me ajudar a largar das cifras, tenho muita vontade de ouvir uma música e tirar de vez no violão, eu tocava na igreja (com cifras) e um dia veio um padre e puxou uma musica que eu não tinha ensaiado kkkkkkk foi constrangedor cara, daí então parei de "tocar", tenho um violão Takamine e um Condor, mas não sei tirar de ouvido, o que adianta? me ajude por favorrr

    ResponderExcluir
  4. Oi amigo, desculpe responder com tanto tempo de atraso, mas eu fiquei praticamente sem internet no último mês, por motivos de mudança de residência entre outros.

    Olha, se eu entendi bem o que você quer na verdade é "tocar de ouvido", foi isso mesmo que você quis dizer? tipo, seguir o tom em que outros músicos ou cantores estão. Se for isso é mais complicado do que tirar de ouvido. Tirar de ouvido no sentido de escutar uma música gravada num cd é uma coisa que assim como tudo na vida exige treinamento. Pela prática a habilidade vai nascendo e a percepção auditiva aos poucos melhorando.

    Já tocar de ouvido, o que é conhecido como improvisação pode ser alcançado também com exercícios sobre backin' tracks utilizando-se de recursos como as escalas do tom e arpejos, entre outros. A teoria de harmonização e conhecimento do estilo que se deseja tocar, bem como noções rítmicas e de fraseado ajudam bastante neste sentido.

    Uma grande questão que me pareceu implícita no seu comentário foi a de que você gostaria de ter uma habilidade conhecida como ouvido absoluto. Olha, não sei se já ouviu falar sobre isto, mas não são todas as pessoas que possuem esta habilidade. Aliás, da maioria de amigos músicos que tenho só conheci um caso assim, o resto evoluiu mesmo foi na base da ralação, disciplina e perseverança mesmo, não tem outro segredo.

    Continue praticando e estudando bastante. Se tirar de ouvido é uma grande dificuldade sua, foque mais nela. Concentrar-se nas suas dificuldades é uma atitude muito sábia, pois concentrar-se APENAS no que você já faz muito bem dificilmente lhe trará grande vantagem.

    Boa sorte aí amigo, e se tiver mais alguma dúvida só falar, ok?

    Abraço!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, dúvida ou sugestão: