quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

O Virtuoso


Já estou cansado dessa discussão estúpida da última década a respeito de qual tipo de guitarrista é o melhor: o do feeling ou o fritador. Antes penso que cabe aqui uma consideração: o que é o guitarrista do feeling? talvez este tipo de guitarrista não seja o melhor, porque é muito difícil dizer claramente o que significa ter feeling. Mas por outro lado o guitarrista fritador todos "sabem" definir o que é: aquele que consegue tocar muitas, mas muitas notas em andamentos acelerados e que você quase sempre escuta como se fosse um "OVNI". É algo muito complicado de descrever. Algumas vezes está mais para a imitação de uma furadeira.

Mas tem um tipo de guitarrista para quem eu daria um óscar: o virtuoso. Correndo o risco de ser taxado como contraditório devo explicar a minha definição do que é um virtuoso. Sem apelar para o "pai dos burros", vulgo dicionário, digo sem sombra de dúvidas que um virtuoso é aquele que tem boas idéias e que consegue fazer algo maravilhoso com suas idéias.

Ora, o mundo concreto que conhecemos, antes de ser constituído de rochas, seres vivos e oceanos, é um mundo constituído de idéias. Sem querer entrar no assunto se existe um Deus e se o mundo foi criado por ele, acho que tudo partiu de uma idéia. O ser humano constrói o meio em que vive, mas não por suas impressionantes habilidades manuais, pois, diga-se de passagem, muitas pessoas não possuem nenhuma. 
Mas sim pelas idéias que consegue concretizar. É no campo das idéias que toda a realidade começa a ser construída e as idéias são tudo o que admiramos quando olhamos para um objeto concreto.

Ao passo que a idéia é o fundamento, o conceito é o ornamento. Uma pessoa comum pode ter a idéia por exemplo de construir um veículo, mas somente uma pessoa com algum conceito pode imaginar um veículo movido por um motor, ao invés do carro dos "Flinstones". Então, sem prolixidade e com o objetivo de tentar dar luz a um problema estúpido, embora recorrente nesse nosso meio guitarrístico cheio de vaidades e incertezas, não tenho dúvidas de que um guitarrista virtuoso é o que tem boas idéias, mas que também tem um conceito. Trocando em míudos, eu diria que tanto os fritadores, quanto os guitarristas que tocam devagar e menos notas, podem ser virtuosos, se tiverem boas idéias. Além disso devem estipular um conceito que os tornem virtuosos.

David Gilmour é um virtuoso para mim, pois teve ótimas idéias e conseguiu criar um conceito para expressá-las. Assim também, os guitarristas do Blues que eu tanto admiro. Assim também os guitarristas altamente técnicos que eu tanto admiro, como Satriani, Eric Johnson, Paul Gilbert, Richie Kotzen e vários outros. Cada um com suas próprias idéias e cada um com um conceito que os atribua uma IDENTIDADE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, dúvida ou sugestão: