sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Dicas para iniciantes em guitarra

Feliz 2013! o mundo não acabou em dezembro de 2012 e a vida continua. Pra começar o ano, decidi fazer um post simples, apenas tratando de dicas básicas para quem esteja iniciando no sonho, ilusão, insanidade, objetivo de tocar guitarra. Eu tinha me esquecido que um dia também passei por este momento crucial em que eu pensava que me tornaria o Slash.


Brincadeiras á parte, uma das primeiras coisas que você deve estar se perguntando é: por onde eu começo? compro uma guitarra, procuro um professor de guitarra, começo tocando vioão ou já inicio diretamente na guitarra, preciso de um amplificador ou só com guitarra dá pra começar a tocar, pa pa pa, pa pa pa...?

1ª dica: A minha primeira dica é: Procure um professor de guitarra. 

Você pode até ser alto-didata e pensar que isso vai te fazer ser "o cara" e que vai desenvolver uma personalidade própria, coisa que não conseguiria se tivesse um professor. ERRADO!

Digo isso por experiência própria. Começei a aprender praticamente tudo sobre guitarra de maneira alto-didata (com exceção de algumas aulinhas toscas com uns amigos que já sabiam tocar umas 3 ou 4 músicas bobas, sem noção nenhuma de como dar uma aula de guitarra). Eu estaria mentindo se eu dissesse que não funcionou pra mim. Funcionou. Mas o tempo que eu gastei para aprender o que sei hoje foi bem umas 3x mais do que eu gastaria se tivesse tido uma boa orientação, ou seja, aulas com um bom professor.

Um bom professor poderá até lhe ajudar a comprar o seu primeiro instrumento. Mesmo que ele não possa ir com você até a loja lhe ajudar a comprar seu primeiro instrumento, poderá lhe passar dicas valiosas a respeito de marcas, modelos ideais para o estilo de música que você queira aprender, equipamentos e acessórios, encordoamentos e também poderá lhe fornecer boas pistas de quais erros não cometer ao conversar com um vendedor espertalhão.

Bom, seguindo a primeira dica, além de você já iniciar com uma orientação adequada, também evitará comprar aquele instrumento que não serve pra mais nada a não ser dar dor de cabeça.

2ª dica: sabe aquela frase batidona que você já deve ter ouvido alguém dizer: "ah, é melhor começar tocando violão e depois evoluir pra guitarra". É UM GRANDE MITO!

Primeiramente, não existe esse negócio de "evoluir" de violão pra guitarra. Essa idéia passa a imagem equivocada de que guitarra seria "melhor", ou mais difícil de tocar do que violão. Violão e guitarra são ao mesmo tempo o "mesmo" instrumento e instrumentos completamente diferentes. A afinação standard (padrão) de um violão é exatamente a mesma de uma guitarra elétrica. Uma guitarra elétrica nada mais é do que um violão com captadores, a partir de um ponto de vista bem simplista.

A grande diferença em aprender (de um modo eficiente) violão ou guitarra está nos estilos musicais em que se deseja especializar e nas técnicas próprias de cada instrumento. Por exemplo, MPB, Samba e Bossa Nova são muito mais adequados a um violão com encordoamento de nylon, enquanto Rock, Blues, Heavy Metal, Fusion e Jazz são mais adequados de tocar com uma guitarra elétrica. Na verdade, dá pra tocar um pouco de qualquer estilo tanto no violão quanto na guitarra, só que vai ficar melhor em um dos dois.

A questão crucial aqui é: as técnicas mudam muito de violão pra guitarra. Por exemplo, em guitarra é comum se usar bends* já em violão essa técnica não é tão comum. O vibrato** também é uma técnica bastante empregada nos dois instrumentos, mas sua execução varia muito de um instrumento para o outro. Por isso, pra evitar erros, basta ter em mente que as técnicas são aplicadas em função do estilo musical. Por tanto, se você quer tocar Rock, por exemplo, é melhor aprender logo na guitarra.

Tem também outra expressão já batida no senso comum, que diz que aprender em um violão com encordoamento de nylon é melhor, pois machuca menos os dedos. Outro grande mito. Já toquei em violões com encordoamento de nylon que eram mais duros de tocar do que várias guitarras e violões de cordas de aço em que já toquei. E vice-versa também. Isso porque o que realmente importa são duas coisas: o shape (formato) do braço do instrumento e a ação de cordas (altura das cordas em relação aos trastes). Quando o shape é agradável ao aprendiz e a ação de cordas está baixa, ou pelo menos moderada, tanto faz se o encordoamento é de nylon ou aço.

Por isso, volto a dizer, se você quer tocar Samba, começe a aprender em um violão com encordoamento de nylon. Agora, se sua praia for Rock, inicie de uma vez na guitarra elétrica, assim você já estará ganhando tempo ao se familiarizar com o instrumento que é próprio do seu estilo.

3ª dica: se dinheiro não for um problema, não economize em equipamentos e instrumentos.


Eu sei, é fácil falar, mas difícil é ter dinheiro pra gastar com tudo o que seria adequado - guitarra, amplificador, cabos, correia, bag (capa) ou hard-case de preferência (estojo rígido), afinador eletrônico, pedais ou pedaleira e etc...

Por isso a dica, se dinheiro não for um problema, aí sim, não economize em equipamentos. Não é propriamente a qualidade dos equipamentos que vai determinar um grande músico, mas com certeza isso dará uma grande alavancada em seu desenvolvimento. Alguém conseguiria imaginar o Neymar jogando bola de Havaianas?

O que faz um grande músico é antes de tudo disciplina, uma prática constante e crítica, os conhecimentos teóricos, maturidade musical, percepção auditiva, muita sensibilidade artística e musical e sem dúvida alguma uma pitadinha de dom e grandes porções de criatividade. Mas bons instrumentos e equipamentos facilitam o processo de aprendizagem, além de torná-lo muito mais prazeroso. Pense nisso.

Ah, mais importante ainda, uma guitarra de R$ 3000,00 pode parecer cara, mas preserva valor de revenda (dependendo também da marca, é claro) e com certeza é fabricada com melhores processos de construção, matérias primas e peças. Isso vale para tudo em equipamentos musicais, de cabos a pedais a amplificadores.

Uma guitarra de R$ 400,00 até serve para aprender, mas não se engane, não será essa a guitarra que vai tornar você um rock star! e na hora de vender se pegar R$ 50,00 é sinal de que você deveria parar de mexer com música e virar comerciante.

4ª dica: pense em tudo de ruim que vier no começo como passageiro, assim você terá forças para prosseguir.

No começo os seus dedos vão doer, vão ficar marcados pelas cordas, vão criar calos (mais ou menos ásperos e doloridos, dependendo do seu instrumento e do seu próprio desenvolvimento técnico), vai vir a frustração (por não conseguir distinguir as notas musicais de ouvido). Na hora de aprender pestana, sua mão vai doer bastante.

Diferentemente de aprender a tocar teclado, me desculpem os tecladistas, pois talvez também tenham algum incômodo no início, mas aprender a tocar um instrumento de cordas é um pé no saco!

O bom de tudo isso é que é só no começo, logo passa e você deixa o ônus para trás e fica só com o bônus, que é poder tocar e saber que não apenas te faz bem, mas também tem o poder de encantar. Todos os dias alguém demonstra uma certa simpatia (e às vezes até inveja mesmo) e me dizem: "nossa! tudo que eu queria era saber tocar guitarra, ou "nossa, acho lindo quem toca violão, eu sempre quis aprender mas não tive como".

Então, saiba que não vai ser fácil. É parecido com perder a virgindade, no começo incomoda, é constrangedor, mas depois é só prazer.

5ª dica: vai aprender tocar guitarra? não se esqueça do amplificador.

Essa talvez seja a dica mais simples, óbvia e boba que tenho a oferecer hoje, mas não menos útil do que as outras. Pra tocar guitarra (ou qualquer outro instrumento elétrico), precisa ligá-lo em um amplificador. Um violão tem seu próprio amplificador, que é a sua caixa de ressonância. A guitarra não. Por isso, o amplificador torna-se indispensável.

Ah, mas meu amigo disse que com a guitarra desligada, isto é, desplugada de um amplificador, dá pra ouvir o que estou tocando. Até dá, mas nem tudo. O que você vai ouvir de uma guitarra desplugada é apenas uma fração do som "real". Por isso, sem amplificador, é igual a jogar bola sozinho, nunca dá a mesma emoção.

6ª e última dica: não seja arrogante!

Jamais seja arrogante. E tenha isso em mente como a sua primeira lição de guitarra. Nós guitarristas tendemos a ser bastante arrogantes. Isso é fácil de acontecer, pois  normalmente quem faz o solo? quem faz o solo? hein? hein? he he he!

Às vezes é o tecladista (perdoem me tecladistas). Às vezes tem um solinho de baixo (perdoem me também os baixistas, he he). Mas na maioria das vezes quem faz o solo é o guitarrista. Também, geralmente os riffs que imortalizaram várias canções na história da música popular foram feitos na guitarra e normalmente são as partes da música que as grandes massas mais memorizam. É difícil alguém memorizar uma linha de baixo (tem suas excecões), mas todo mundo lembra da introdução na guitarra de Sweet Child o' Mine ou de Back in Black.

No entanto, guitarrista sozinho é igual a caçador sem cão-guia: quando você pensa que abateu a presa a presa está te abatendo. Um guitarrista tem muito mais função do que simplesmente "fazer o solo". Um bom guitarrista deve saber fazer bases intrigantes, riffs marcantes, arranjos apropriados, efeitos que agreguem valor nas músicas, deve saber harmonizar e mais: deve saber o seu espaço dentro de um conjunto e respeitar o valor de cada músico, independente de qual seja seu instrumento. Além do que, tem que ter consciência do papel da guitarra como instrumento, que é tanto um instrumento harmonizador, quanto rítmico e melódico. Alguns instrumentos, como uma flauta, por exemplo são apenas melódicos. Outros são apenas rítmicos, como as baterias e os cajons. Mas a guitarra, assim como o piano, é um instrumento ao mesmo tempo harmonizador e melódico.

Por isso, não seja arrogante. Antes disso, seja esforçado e sinta orgulho das suas conquistas, mas não se sinta-se onipotente e onipresente. Sentimentos e estados mentais como orgulho, auto-confiança, humildade e perseverança estão associados ao seu potencial de sucesso, assim como  arrogância, egocentrismo, excesso de confiança e preguiça podem levá-los ao buraco.

Então, não se esqueçam que o mais sábio é aquele que encara todo novo dia como um dia de aprendizado.

Muito sucesso nessa empreita de se tornar um guitarrista e um feliz 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, dúvida ou sugestão: